Após a deliberação da Assembleia realizada no dia 29/09, a proposta aprovada pela categoria foi submetida ao Procurador-Geral de Justiça, José Rony Almeida, que determinou a realização de estudos para verificar os números fornecidos pelo sindicato. Os cálculos então foram concluídos, confirmando a situação defendida pelo SINDSEMP e aprovada pelos Servidores em Assembleia.

Na última sexta-feira, dia 13/10, o Sindicato voltou a entrar em contato com o Procurador-Geral, que informou estar estudando a matéria levantada na contraproposta dos Servidores.

Neste momento, a Diretoria Executiva do SINDSEMP avalia que as questões financeira e fiscal já foram abordadas e dirimidas, restando demonstrada a insuficiência da primeira proposta apresentada pelo PGJ, uma vez que ela mantém a GEO I em um alto percentual, além de ser mais custosa para a Instituição. Por outro lado, a viabilidade da contraproposta aprovada pela categoria ficou evidente após os cálculos realizados, revelando-se ser a alternativa menos custosa e mais eficiente para as pretensões da classe e da instituição.

O momento, então, é de reafirmar a intenção dos Servidores, enquanto se aguarda a resposta definitiva do Procurador-Geral de Justiça. 

Por isso, convocamos toda a categoria para aderir à nossa campanha #TodosPorUm Direito Nosso, usando cada vez mais as camisas do sindicato e os demais materiais já distribuídos, e trazendo novamente o debate em seus ambientes de trabalho.