Pensando na saúde dos Servidores Efetivos e demais segmentos que compõem o Ministério Público de Sergipe (MPSE), o SINDSEMP-SE protocolou nessa quarta, dia 8, ofício solicitando prorrogação da data prevista de retorno aos trabalhos presenciais na instituição.

Com a aproximação da data em que vence a determinação de regime de trabalho remoto, que vai até a próxima quarta, dia 15, o Sindicato recomenda que seja delimitado o critério técnico e científico de observar queda na curva de contágio em Sergipe para que seja iniciado o retorno gradual nas dependências do MPSE na Grande Aracaju e no interior do estado.

O principal argumento para a manutenção do trabalho remoto é, obviamente, a segurança e saúde dos trabalhadores em pela curva ascendente do contágio da COVID-19 em Sergipe. Além disso, a produtividade do MPSE durante esses meses de pandemia deve ser enaltecida. Os dados, extremamente positivos, são conquistas com enorme contribuição dos Servidores Efetivos, executores diretos das tarefas diárias que perfazem o trabalho prestado à sociedade sergipana pela instituição. 

O pedido do SINDSEMP-SE é ainda mais motivado pela própria postura do MPSE que, juntamente a Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público do Trabalho (MPT), tem atuado para que seja intensificado o isolamento social, recomendando a não flexibilização dessas medidas e atuando pela suspensão da abertura do comércio.

Enquanto se posiciona aberto ao diálogo com a gestão do MPSE, o SINDSEMP-SE ainda aguarda resposta ao Ofício n° 25/2020, protocolado no dia 25 de junho com GED n° 20.27.0215.0000058/2020-06, em que pede a prorrogação do regime de trabalho remoto e delimitação da declínio da curva de contágio em Sergipe como critério para retorno, além de solicitar participação no Gabinete de Crise da instituição para contribuir na construção de protocolos que mantenham a categoria em segurança.

 

DIRETORIA EXECUTIVA DO SINDSEMP-SE

 

 

Ofício nº 27/2020 SINDSEMP-SE